Você ainda usa álcool na limpeza?

Por: 13 de dezembro de 2011 1.902 visitas

O uso doméstico do álcool no Brasil é considerado um dos maiores do mundo.

No entanto, na comparação com outros produtos de limpeza, seu uso não se justifica.  Um detergente ou limpador geral limpa melhor, possui ação bactericida, preserva móveis, equipamentos e utensílios e não é inflamável. É, portanto, mais eficaz e menos arriscado.

Ao contrário do que imaginamos, em contato com fórmicas, borracha, acrílico, cola e superfícies de componentes eletrônicos, por exemplo, o álcool pode danificá-las. Em relação à saúde, o produto pode causar ressecamento da pele, se aplicado sem luvas, e é altamente inflamável, carregando, portanto, um forte potencial para provocar acidentes.

Por isso, se a sua utilização for realmente necessária, o mesmo deve ser armazenado em área bem ventilada, condição nem sempre disponível nas empresas.

Como desinfetante

Nos supermercados, podemos encontrar o álcool em gel etílico em concentração de 70%. Segundo o estudo “Importância do álcool no controle de infecções em serviços de saúde”, da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), esse álcool possui ação desinfetante intermediária. No entanto, o acondicionamento,  a diluição e a aplicação limitam sua eficácia como desinfetante. A própria embalagem do álcool em gel nos orienta a deixar o produto em contato com a área a ser desinfetada por dez minutos.

Então, não basta passar rapidamente um paninho. Além disso, por evaporar rapidamente, possui pouca ou nenhuma atividade residual em superfícies. Caso persistam suas dúvidas, consulte a Serd Serv, uma empresa que realiza criteriosa seleção de produtos químicos, levando em conta a saúde das pessoas e do meio ambiente.